Sorria

Sorria cada vez que a via sorrir.
Ficava triste sempre que não a via.
E, no entanto,
noutro lugar
sabia que ela sorria.

Precisava do seu sorriso,
pela manhã,
Como outros precisam de café,
de ar
ou de tabaco

Gostava do seu sorriso,
pela manhã,
Embora soubesse que não era para ele que ela sorria
Nos dias em que se cruzavam
E muito menos
Nos dias em que nem a via!

(*) O sorriso que ilustra é o da mana Judite, um dos mais bonitos que conheço. Feliz dia do sorriso.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s