Malditas séries!

Malditas séries, malditas tecnologias!

Durante a minha adolescência  via, normalmente,  um filme por semana que passava na RTP1, à quarta à noite. Por vezes via outro ao sábado de tarde. Lembro-me de ter que ir para o campo e não poder ver o filme de sábado à tarde, ficava triste principalmente quando deixava o enredo a meio e não havia ainda naquele tempo possibilidade de deixar a gravar…

Hoje temos canais no cabo que passam filmes 24 horas por dia, sete dias por semana! Temos ainda a possibilidade de, em cada um desses canais, andar para trás no tempo e ver qualquer um dos filmes que passaram nos últimos sete dias. Isso deve dar possibilidade a qualquer jovem de 13/14 anos de ver mais filmes numa semana que eu vi em toda a minha adolescência, mesmo que tivesse podido ver todos os de sábado à tarde!

Mas, não contentes com isso, agora surgiram também as plataformas que disponibilizam  conteúdos.  A mais conhecida de entre elas é certamente a Netflix e, mesmo que o principal defeito que lhe apontam, em Portugal, seja a falta de oferta, a verdade é que têm vindo a melhorar e já são muitos os filmes que podemos escolher. Claro que faltam por lá muitos dos filmes que já vi e que gostaria de voltar a ver. Faltam muitos filmes em língua francesa, portuguesa ou mesmo todos os Argentinos e Espanhóis.

Mas, associadas a estas plataformas estão também séries de televisão e estas são, na minha opinião, autênticos flagelos do séc. XXI! Um filme pode ser bom, e muitos são, ao fim de umas horas, duas, três, quatro no máximo e está visto! Podemos passar dias, meses, ou mesmo anos a pensar nele. Podemos dedicar outra tarde de sábado a revê-lo, mas não mais que isso!

As séries jogam noutro campeonato! Ao fim de um ou dois episódios “agarram-nos” e a partir daí prendem-nos ao sofá em tardes de fim de semana chuvosos sem hipóteses de desistirmos a meio de uma temporada! Ao contrário dos filmes que passavam uma vez por semana, nestas plataformas, muitas vezes, temos vários episódios e temporadas disponíveis à distância de um clique. No fim de um episódio começa outro e no fim de uma temporada queremos ver a seguinte…

Não vou falar de nenhuma em particular, até porque há para todos os gostos. Mas talvez fale daqui a uns dias da que motivou a escrita deste texto, numa tarde de domingo chuvoso em que desliguei a televisão para escrever estas linhas… Para já deixo apenas a foto do Noah e da Alison ali em cima… Protejam-se, nem vejam o primeiro episódio!

 

(Imagem encontrada aqui)

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s