Duas canções, duas gerações

São pai e filho.
Deixo duas canções, uma do pai outra do filho.

Muitos dos pais que levam os filhos aos concertos do filho, talvez nunca tenham ido a nenhum concerto do pai. Sou só eu a achar ou este  mundo é mesmo complicado e não caminha na direção certa?!

Os Meninos de Huambo
Paulo de Carvalho

Com fios feitos de lágrimas passadas
Os meninos de Huambo fazem alegria
Constroem sonhos com os mais velhos de mãos dadas
E no céu descobrem estrelas de magia

Com os lábios de dizer nova poesia
Soletram as estrelas como letras
E vão juntando no céu como pedrinhas
Estrelas letras para fazer novas palavras

Os meninos à volta da fogueira
Vão aprender coisas de sonho e de verdade
Vão aprender como se ganha uma bandeira
Vão saber o que custou a liberdade

Com os sorrisos mais lindos do planalto
Fazem continhas engraçadas de somar
Somam beijos com flores e com suor
E subtraem manhã cedo por luar

Dividem a chuva miudinha pelo milho
Multiplicam o vento pelo mar
Soltam ao céu as estrelas já escritas
Constelações que brilham sempre sem parar
Os meninos à volta da fogueira
Vão aprender coisas de sonho e de verdade
Vão aprender como se ganha uma bandeira
Vão saber o que custou a liberdade

Palavras sempre novas, sempre novas
Palavras deste tempo sempre novo
Porque os meninos inventaram coisas novas
E até já dizem que as estrelas são do povo

Assim contentes à voltinha da fogueira
Juntam palavras deste tempo sempre novo
Porque os meninos inventaram coisas novas
E até já dizem que as estrelas são do povo

O Teu Rabo
Agir

Oh linda, tu sabes que eu me babo
quando vejo o teu rabo
passar por mim
ayeaaaah
2º esquerdo com agir, agir
com moisés, é com moisés

eles gostam:

teu rabo, teu rabo, teu rabo yeah
teu rabo, teu rabo, teu rabo yeah
teu rabo, teu rabo, teu yeaaaaaah

eu gosto do teu rabo
eu gosto do teu rabo
traz um guardanapo
que eu sempre que o vejo babo
ele tá doente
mesmo assim eu trato dele
quero te-lo
no meu colo sentado
sou indiana jones desse rabo
é o mais chato
vou sentar para cima dele
hoje estou para ai virado
se não me dás ou não
não tou preocupado
se não tocar no teu
toco na que esta ao lado
porque ele é
tão bom, tão bom, tão bom
vou lá tocar
sim eu vou, eu vou
capaz disso
eu sou, eu sou
porque ele é
tão bom, tão bom, tão bom

ela adora o agir’yeaaah
e eu adoro-a também
é a mim que ela quer
eu quero a ela e à minha também

gosto do teu rabo
principalmente quando ele mexe
e a minha cresce
quando o teu rabo ele d-d-d-d-d-d-desce
essas calças ficam tão bem
mas por favor despe
e eu sei que sou parvo
mas eu gosto do teu rabo
então gosto do teu rabo
principalmente quando ele mexe
e a minha cresce
quando o teu rabo ele d-d-d-d-d-d-desce
essas calças ficam tão bem
mas por favor despe
e eu sei que sou parvo
mas eu gosto do teu rabo
Moisées (moisés)
olha, olha quem ali vai (quem ali vai)
atraente e produzida quando de casa ela sai (ela sai)
eu nunca lhe vi a cara mas tenho um ponto a fixar (fixar)
vejo algo engraçado no mexer daquele rabo
e tu dança para mim e eu pronto para ser tocado
até ja sonho acordado, que acordou mesmo ao meu lado (ao meu lado)
numa sala fechado pelo relogio eu conto a hora
quando tocar estou a pensar em arrasta-la lá para fora (lá para fora)
dizer que tens um rabo giro, linda
tu não me leves a mal (não leves)
deixa-me tocar-te e tirar-te
a saia colegial
deixa-me tocar-te e tirar-te
a saia colegial
por isso linda
não me leves a mal (nãaao leves – Moisés)

gosto do teu rabo
principalmente quando ele mexe
e a minha cresce
quando o teu rabo ele d-d-d-d-d-d-desce
essas calças ficam tão bem
mas por favor despe
e eu sei que sou parvo
mas eu gosto do teu rabo
então gosto do teu rabo
principalmente quando ele mexe
e a minha cresce
quando o teu rabo ele d-d-d-d-d-d-desce
essas calças ficam tão bem
mas por favor despe
e eu sei que sou parvo
mas eu gosto do teu rabo

agir com moisés

já, já, já conheces
já conheces yeaaah

mexe esse rabo, esse rabo, esse rabo
mexe esse rabo, esse rabo, esse rabo
mexe esse rabo, esse rabo, esse rabo, esse rabo

crazy

mexe esse rabo, esse rabo, esse rabo
mexe esse rabo, esse rabo, esse rabo
mexe esse rabo, esse rabo, esse rabo ohh

mexe esse rabo, esse rabo, esse rabo
mexe esse rabo, esse rabo, esse rabo
mexe esse rabo, esse rabo, esse rabo (crazy)

Anúncios

Um pensamento sobre “Duas canções, duas gerações

  1. Mais uma vez fica provado que o talento não se herda nem se aprende, se bem que o rapaz até pareça ter criado juízo, apesar dos estragos físicos irreparáveis, que a si próprio causou.
    A letra das canções não valem a ponta de um chavo, mas a garotada morre de amores por elas. Vá-se lá entender estes novos tempos?!
    Por acaso ouvi e vi o moço numa reportagem em que ele visitou uma Instituição e actuou sem cachet e até simpatizei com ele. 🙂
    Um abraço.
    Janita

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s