Toda a vida lhe disseram que era burro!

Leio nas notícias que um casal, e seus filhos, foram condenados à cadeia por terem escravizado um homem durante 26 anos.

A escravidão não acabou quando foi abolida por decreto. Na minha infância, em Trás-os-Montes, lembro-me de algumas famílias, normalmente as mais abastadas, terem criados a quem pouco pagavam para desempenhar qualquer serviço, normalmente a pastorícia. Numa altura em que não havia estado social, essas famílias pensavam fazer um favor, ter um ato de caridade, para essas criaturas que sem o seu apoio não teriam meios de sobrevivência. Eram burrinhos, coitados. Alguns doidinhos até. Ter um teto, mesmo que por vezes no curral com os animais, duas refeições por dia e roupa (por vezes) lavada era um favor que lhe faziam e, muitas vezes, eles próprios acreditavam nisso. Toda a vida lhe tinham dito que eram burros, e tinham acabado por acreditar.

Se fumassem, ganhar para tabaco e para um copo de vinho na taberna era o bastante. Penso que, mesmo assim,  eram felizes. À sua custa os patrões ficavam mais ricos, mandavam estudar os filhos.

O problema, na minha opinião, dessa altura e de hoje ainda é haver pessoas que se julgam superiores, mais espertas, mais inteligentes que o seu semelhante. São guichos!

Se alguém tentar em Portugal viver com o salário mínimo saberá que a escravatura não acabou com o tal decreto. Alguém com 557 euros por mês, que muitas vezes tem que pagar passe para chegar ao emprego, que pagar casa e água e eletricidade, mesmo que passe frio no inverno, sabe que apenas sobrevive e que trabalhar apenas 40 horas por semana não chega!

Quando nos vêm dizer que querem trabalhar mais, que querem ser despedidos mais facilmente, estagiar mais tempo, estão apenas a dizer-nos que são doidos, que sempre foram burros e que só servem para ser explorados.

Quem os explora continuam a ser os bem falantes. Os empreendedores, a quem temos que agradecer por criarem emprego. Empreendedores que, muitas vezes arrecadam incentivos e subsídios e que se passeiam em carros que os seus empregados levariam duas vidas de trabalho para conseguir pagar. Mas a vida é assim, há os guichos que tudo podem e tudo sabem porque sempre foram espertos (diferente de inteligente), e os outros a quem repetem durante toda a vida que são burros e que nunca terão nada mais que sonhos!

 

2 pensamentos sobre “Toda a vida lhe disseram que era burro!

  1. João, ainda ontem, em conversa com alguém, me lembrei de histórias idênticas que se contam na aldeia de pessoas que eram exploradas.
    Parabéns pelos teus textos, sempre tão assertivos. Bj

    Gostar

    1. Obrigado deep. Sim sempre houve uns espertos a aproveitarem-se de outros a quem faziam acreditar que eram burros. O que me assusta não é que isso tenha acontecido, mas que cada vez volte a acontecer com mais frequência.

      Beijinho.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.