Sentidos

Ele sentia coisas sem sentido,
Que nunca antes tinha sentido.
Como se dentro de si
Acordasse um sentimento contido.

Como se pode viver,
Como ele tinha vivido,
Pensando sentir,
Sem nunca ter sentido?

E percebeu, nesse dia,
Que viver é mais que respirar
que não se vive sem amar
E que há sentimentos que não podemos calar.

E que podemos sentir
A qualquer momento
Coisas estranhas
Por fora ou por dentro

E podemos sentir
Que a vida faz sentido
Se sentirmos que sentem por nós
O que nós também sentimos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s