Um sentimento consentido.

Ela sentia que sentia
Como nunca antes tinha sentido.

Nunca tinha sentido assim,
Embora sentisse há muito,
E de muitas outras maneiras.

E neste vai e vem de sentimentos,
Muitas vezes sem sentido,
Sentia que tinha valido a pena sentir,
Cada momento que tinha sentido.

E acariciava,
Agora sozinha,
Cada centímetro de pele onde sentiu;
Aquele sentimento sem sentido,
Mas sempre,
Sempre
Consentido!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s