Vamos continuar a fazer coisas, embora, talvez, não as mesmas coisas e não do mesmo modo!

Uma coisa é certa, todos estão a fazer o melhor que sabem e podem! Refiro-me ao ensino, mas tenho a certeza que todos estão a fazer tudo o que sabem e podem em muitos outros campos.

É difícil saber, neste momento, quanto tempo a crise vai durar. No entanto, penso que se durar pouco fazermos pouco não terá grande importância e, se durar muito, talvez fosse melhor começar a preparar o futuro atempadamente que ir tentando gerir o dia-a-dia a curto prazo.

No ensino, mais do que trabalhar já com os alunos, talvez fosse preciso pensar num plano de formação alargado para os professores. Do que tenho assistido, muitos alunos passaram a ter muito mais trabalho nestas últimas duas semanas do que teriam se tivessem ido presencialmente à escola. Não se espera que trabalhar em casa seja trabalhar menos, mas será trabalhar de um modo diferente. Estarão os professores preparados e teriam mesmo condições para dar retorno a tudo o que pediram? Não poderão os alunos ficar “esgotados” se lhe pedirem muito trabalho em simultâneo?

Ferramentas há muitas. São importantes, na minha opinião, mas não é importante qual a que usamos. Muitas fazem a mesma coisa. Talvez seja melhor parar para pensar o que queremos fazer antes de escolher a ferramenta que vamos usar. Não quero que este texto se torne numa série de conselhos, já vi tantos…. E eu, sou mais um a dar opiniões. Muito trabalho está a ser feito no campo da educação e muito trabalho está a funcionar bem. Os professores estão de parabéns. Mas se o ensino vai ser a distância, a formação também poderá ser a distância e deve começar logo que possível. No entanto, deve ser adequada aos professores de cada escola/agrupamento para consertarem estratégias que ajudem os alunos a não se sentirem perdidos no meio de tanta ferramenta/trabalho/metodologias diferentes.

Em cada agrupamento penso que se deva privilegiar as ferramentas que já conhecem, tanto professores como alunos. Passar para ensino a distância não é simples, se isto vai durar, tomemos algum tempo para respirar, tomemos algum para nos preparar, tomemos algum tempo para planear!

Mas, não nos podemos preparar e planear sem saber para quê. Por isso, é importante que cada agrupamento, cada professor, cada director de turma perceba os meios de que a escola dispõe, os meios de que os alunos dispõem.

Termino com um poema sobre a Primavera de 2020 de um aluno de primeiro ano. Todos os anos os alunos fazem textos sobre a primavera e este ano também, embora este ano seja um poema diferente!

Poema da Primavera 2020

A Primavera chegou
O Inverno foi embora
E nós fechados em casa
A querer ir lá para fora

Da janela ouvimos os pássaros
Vimos as flores a florir
A natureza não sabe nem sonha
Da quarentena que temos que cumprir

Tenho saudades da escola
Dos meus amigos e professora
De saltar e joga à bola
Nesta época encantadora

Guilherme,
Aluno de 1.º Ano da Professora Ana Filipa Chambel.

Um pensamento sobre “Vamos continuar a fazer coisas, embora, talvez, não as mesmas coisas e não do mesmo modo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.