Uma foto e um poema (28)

Azul Índigo Aqui, na força deste azul índigo sinto-me um deus de mim mesma um deus sem tempo… sem nome que procura um lugar onde não exista destino, navegando num infinito de possibilidades que me seduzem tanto, como tudo o que me é imposto como irrealizável; um deus desesperado, que enfrenta barreiras entre o sonho e a realidade, num desejo imparável de encontrar a outra … Continue a ler Uma foto e um poema (28)