A minha pequena grande amiga!

Faz hoje anos a minha pequena grande amiga Diana! Não vou dizer quantos, porque ainda não são muitos, mas não queria deixar de assinalar, mais uma vez, a data por aqui. Dona de uma personalidade forte, é determinada, autónoma e eficiente. Não concordamos sempre, mas se assim fosse a vida seria uma monotonia. Reconheço-lhe qualidades que eu não tinha na sua idade. Qualidades que poucas … Continue a ler A minha pequena grande amiga!

Como detetar um mail fraudulento

Acabo de receber uma mensagem, supostamente de um banco. Reproduzo abaixo a mensagem para chamar a atenção para sinais que indicam tratar-se de uma fraude. Repare que as cores usadas e o logo remetem para a instituição. No entanto, destacado a vermelho, podemos ver que a mensagem provem de um endereço gmail. Nenhum banco usa serviços de e-mail como gmail, hotmail, etc… Estas mensagens trazem, … Continue a ler Como detetar um mail fraudulento

Aquele brilho no olhar

Já escrevi aqui sobre ele, mas não pelo seu aniversário. Faz hoje anos, não importa quantos sejam assinalados no Cartão de Cidadão, a verdade é que é muito mais novo do que eu. O que me fica na mente, cada vez que penso neste jovem é aquele seu brilho no olhar. Um brilho que poderíamos pensar só possível em crianças muito novas. Não é verdade, … Continue a ler Aquele brilho no olhar

Porque volta a ser dia de Santo António!

Nasci no dia de Santo António, mas não é por isso que me chamo João. Volta a ser dia de Santo António e eu comemoro mais uma volta ao sol. Já lá vão 52. Tenho que confessar que nem todas foram igualmente boas, mas, a maioria, têm valido a pena. Ao longo destes 52 anos, muita água passou por debaixo das pontes. Na minha vida, … Continue a ler Porque volta a ser dia de Santo António!

O meu amigo Filipe

Fez ontem anos, mas não só. Ontem fez a dobradinha e, no dia em que completou 35 anos, defendeu a tese de Doutoramento também. Conheci o Filipe em Amsterdão, há seis anos. Participávamos ambos numa conferencia e não havia muitos portugueses por lá. Uma dezena, no máximo. Já o conhecia de nome, por saber que trabalhava com a linguagem de programação Scratch num projeto e, … Continue a ler O meu amigo Filipe

O meu amigo Fernando

Quem passa por aqui já percebeu que, por vezes, isto puxa um pouco para o sentimentalismo. No fundo, ter um blogue que ninguém lê permite-nos escrever aquilo que nos vai na alma e verter em palavras sentimentos que gostamos de partilhar com uma pessoa mas que não nos importamos que outras leiam. Neste processo, de falar aqui daqueles que para mim são importantes, dei-me conta, … Continue a ler O meu amigo Fernando

A Isabel

A Isabel começou por ser uma amiga, há muitos anos, quando nos sentávamos um à frente do outro nas aulas de matemática. Continua a sê-lo, agora que se senta ao meu lado em quase todas as refeições. Mas é, sobretudo, uma companheira de caminhadas, de viagens, de aventuras, das horas boas e das horas más. Hoje é o seu dia. Faz hoje a idade que … Continue a ler A Isabel

O queijo de minha mãe.

Poderia falar aqui do beijo de minha mãe, mas, hoje, quero falar apenas do queijo que ela fazia. Descobrimos recentemente uma queijaria, em Travanca, perto de Macedo de Cavaleiros, que faz um queijo que denomina “Bornes”. Ficamos curiosos, porque “Bornes” é também o nome da minha serra, da serra onde eu cresci, da serra onde o meu pai pastoreava cabras e ovelhas que davam leite … Continue a ler O queijo de minha mãe.

A tia Nela

Se costuma passar por aqui, tenho a certeza que sabe da minha ligação a Trás–os-Montes. No entanto, chegar a Trás-os.Montes é sobretudo chegar perto das pessoas que estão lá. Algumas das vezes, nos últimos anos, que temos ido a Trás-os-Montes encontramos por lá o Tio Zé e a Tia Nela. Não vivem lá, mas temos tido o prazer da sua companhia algumas vezes que nos … Continue a ler A tia Nela

O meu amigo José Augusto Baptista!

Transmontano como eu, deixou há muito Trás-os-Montes para rumar a África, primeiro como soldado e depois como bancário e homem de negócios. Quando voltou para Portugal, como tantos outros, tinha o negócio no sangue e continuou a gerir os seus negócios a partir da zona do Porto, mas andando por todo o País. Ouvir as suas aventuras é uma delícia. Há sempre uma anedota pronta, … Continue a ler O meu amigo José Augusto Baptista!